sexta-feira, 25 de abril de 2014

Te quero Homem (Efigenia Coutinho & Manuel Jorge Monteiro de Lima)


Te Quero Homem  
Maria Efigênia Coutinho
 
         

Nunca direi: te amo!

ainda que preciso seja.

Escuta, pois, a canção

que faz arder meu coração...

Nos extremos a orquestra muda

regida por meus sonhos e desejos;

no limiar, a partitura ainda é a mesma

que descobriste escrita em minha pele.

Meus sonhos prosseguem em sustenidos

enquanto os desejos corroem-me a carne.

E eu só queria arranhar pautas em tua pele

e soprar teu falo

como se este fora a flauta de Pan!

Talvez haja alguma significância em dizer-te:

Te Quero Homem!

Mas tudo já foi dito e repetido...

Dizer mais é puro desperdício.





Respondendo
 Manuel Jorge Monteiro


É nesta escrita abstrata, enigmática
A descrição detalhada de um desejo
Busco a resposta audaciosa e lunática
Na alegoria de um sonho ,que leio e vejo.

Assumo a orquestra, leio o estribilho,
Desenho  com a batuta, as veias do teu corpo,
Sinto-te o arfar ,vorticoso no espartilho
Que arranco,com desenvoltura, absorto.


É um som ,que busco ao penetrar
Pelo tanger as cordas desse teu violão,
Instigando-te o desejo de assoprar,
O falo de Pan, o Oboé da minha razão.

Os sons variegados ascendem o segredo,
Ao comando de uma batuta suave destra,
Faço-te o desejo, pois tu és o meu enredo,
A minha partitura, aliás, a minha orquestra.

Um comentário:

  1. Belíssimo dueto!
    Que orquestação afinada, o mesmo ritmo e sintonia de sentimentos!
    Aplausos aos poetas queridos!
    Abraços repartidos!
    Beijos
    Rita

    ResponderExcluir