quinta-feira, 24 de abril de 2014

Sereia (Efigenia Coutinho & Heitor de Pedra Azul)


SEREIA
Efigenia Coutinho

Pelas águas do teu fogoso  Mar
Sou tua sereia a se enamorar
Escuto sons da tua voz ao ar
Sendo cantilenas para Amar.


Entrego-me em teus beijos e abraços.
Sem qualquer medo ou embaraço
Pois sentimos ser nosso todo regaço
Entregues estamos neste compasso.


Ao prazer de sentir e poder ser tua
Vem a lua deixando suspiros na rua
Alguma coisa de mim vai ser loucura
Presa nesta sina me deixo toda nua.


Sendo assim dito tão claramente
Por meus versos  apaixonadamente
Oxalá deuses estejam presente
Tendo ao Universo estrelas cadentes!

Balneário Camboriú






Minha Sereia

Heitor de Pedra Azul



Venha aqui, minha Sereia...
Eu te quero navegar!
Aproveite maré-cheia
Que te joga para ca.
Este mar não me mareia, Sereia!
Os teus olhos vem de la.
Se embaraças nesta rêde, Sereia!
Eu vou desenbaraçar.
Mas se tu és coisa alheia, Sereia!
Eu terei que duelar.
Pois teu canto me encanta, Sereia!
Eu so quero sereiar...
Tô perdido nas areias, Sereia!
Venha logo me buscar.
Meu amor é marinheiro, Sereia!
Do terreiro de Yemanja.
Do coqueiro trago o côco, Sereia!
Pra tua sêde saciar.
Sou Cabôclo desta têia, Sereia!
Tenho amor para te dar.
Se tiver prazer por mim, ô, Sereia!
Eu me dou prôcê brincar.
Se a Iara é nossa Mãe, ô, Sereia!
Nosso pai é Oxala.
Venha aqui, minha Sereia...
Eu te quero navegar!
Aproveite a maré-cheia
Que te joga para ca!


Beijos
Heitor de Pedra Azul
Saint Julien les Villas, 1°/8/10

7 comentários:

  1. Dois talentos se unem num belo e harmonioso dueto.
    Parabéns Efigênia e Heitor.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saravando...
      Assim como os rios correm,
      As estações renovam as cores da vida.
      Uma bela manhã, um meio-dia preguiçosos,
      Uma tarde morna...
      Uma noite fêmea.
      Queria o mundo agradar a paz,
      Nos enterrar na solidão de um infinito sem fronteiras,
      Onde o calabouço eternizasse o medo de ser.
      Isto sem ter o desdobramento da eterna idade!
      Nada é motivo pra dormir.
      O sono leva aos sonhos...
      E sonhar sonhando é como viver vivendo.
      A realidade é, quase muda.
      Mas, às vêzes, não pega.
      Temos que nos recorrer à semente,
      Ou revoltar ao canteiro nativo.
      O jardim é sempre o mesmo.
      Esta lua cheia ou nova
      Que nos distancia, ou nos aproxima
      A espera dos nossos abreijos sensuais
      Nos cantos dos nossos encantos,
      Nunca têve rumo, ou tempo.
      Tudo é musica sem barras divisorias,
      Nem ritmo certo.
      Cada um soluça espontaneamente
      E a poesia abre a Prima Vera!
      Abraços
      Heitor De Pedra Azul - Sacem
      Saint-Julien-les-Villas, 19/03/2015. França (Direitos autorais Sacem

      Excluir
  2. Cumprimentos aos poetas, entrosamento perfeito!
    Bjs meus.
    Nadir D'Onofrio

    ResponderExcluir
  3. Que beleza Efigenia e Heitor. Um dueto na confluência do amor. Felicidades.
    J Estanislau Filho
    www.jestanislaufilho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Saravando...
    Assim como os rios correm,
    As estações renovam as cores da vida.
    Uma bela manhã, um meio-dia preguiçosos,
    Uma tarde morna...
    Uma noite fêmea.
    Queria o mundo agradar a paz,
    Nos enterrar na solidão de um infinito sem fronteiras,
    Onde o calabouço eternizasse o medo de ser.
    Isto sem ter o desdobramento da eterna idade!
    Nada é motivo pra dormir.
    O sono leva aos sonhos...
    E sonhar sonhando é como viver vivendo.
    A realidade é, quase muda.
    Mas, às vêzes, não pega.
    Temos que nos recorrer à semente,
    Ou revoltar ao canteiro nativo.
    O jardim é sempre o mesmo.
    Esta lua cheia ou nova
    Que nos distancia, ou nos aproxima
    A espera dos nossos abreijos sensuais
    Nos cantos dos nossos encantos,
    Nunca têve rumo, ou tempo.
    Tudo é musica sem barras divisorias,
    Nem ritmo certo.
    Cada um soluça espontaneamente
    E a poesia abre a Prima Vera!
    Abraços
    Heitor De Pedra Azul - Sacem
    Saint-Julien-les-Villas, 19/03/2015. França (Direitos autorais Sacem

    ResponderExcluir
  5. Parabéns! Saude! Abreijos

    Saravando...
    Assim como os rios correm,
    As estações renovam as cores da vida.
    Uma bela manhã, um meio-dia preguiçosos,
    Uma tarde morna...
    Uma noite fêmea.
    Queria o mundo agradar a paz,
    Nos enterrar na solidão de um infinito sem fronteiras,
    Onde o calabouço eternizasse o medo de ser.
    Isto sem ter o desdobramento da eterna idade!
    Nada é motivo pra dormir.
    O sono leva aos sonhos...
    E sonhar sonhando é como viver vivendo.
    A realidade é, quase muda.
    Mas, às vêzes, não pega.
    Temos que nos recorrer à semente,
    Ou revoltar ao canteiro nativo.
    O jardim é sempre o mesmo.
    Esta lua cheia ou nova
    Que nos distancia, ou nos aproxima
    A espera dos nossos abreijos sensuais
    Nos cantos dos nossos encantos,
    Nunca têve rumo, ou tempo.
    Tudo é musica sem barras divisorias,
    Nem ritmo certo.
    Cada um soluça espontaneamente
    E a poesia abre a Prima Vera!
    Abraços
    Heitor De Pedra Azul - Sacem
    Saint-Julien-les-Villas, 19/03/2015. França (Direitos autorais Sacem

    ResponderExcluir
  6. Feliz aniversario! Saude! Abreijos
    Joyeux anniversaire! Santé! Bises
    * Saravamos!
    Que as Flôres do seu jardim
    Sejam eternas e infinitas,
    Assim como o nada que desconhecemos.
    E que elas enfeitem os tempos ainda inexistentes
    Na existência de tudo.
    So assim chegaremos à imperfeição
    Perfeita do Amor.
    Agora pare de rezar!
    A Vida so precisa de vidas e verdades.
    Nunca deixe que o medo encalhe os sonhos.
    Enfrente os pesadelos como caravela em tormentas.
    Aceite o naufragio,
    Mas acorde!
    Era so um sonho mal sonhado.
    Limpe os olhos do terror,
    Acaricie o teu sorriso...
    Hoje é o novo dia de uma manhã
    Que ja acordou.
    Saude&Felicidades sempre!
    Abreijos
    Heitor de Pedra Azul
    Saint Julien les Villas, 24/07/2015
    France ( Direitos Autorais SACEM

    ResponderExcluir